Yonis Malacrida

Atualizado: 2 de mai.

Vote na Yonis Malacrida

Premiação Melhor do Brasil na Europa 2022


Sou artista plástica e moro na Suíça há 36 anos. Nasci em Queimados, cidade da baixada fluminense do Rio de Janeiro. É um lugar pouco favorecido, muitos moradores precisam fazer mais de duas horas de viagem para chegar ao trabalho. Oriunda de uma família humilde e numerosa, tive uma infância difícil. Apesar de ser uma criança hiperativa gostava de pintura, a única coisa que me deixava tranquila era pintar sacos de farinha e fraldas de tecido dos meus irmãos.


Gostaria de ter estudado belas artes, mas devido as condições financeiras da família não pude dar prosseguimento a esse sonho. Todavia sempre lutei por uma vida melhor. Em 1985 tive a oportunidade de viajar para Suíça como babá com uma família de diplomatas. Eles terminaram a missão porém eu continuei na Suíça onde vivo até hoje.

O fato de viver em um outro pais favoreceu o meu enriquecimento cultural. Após superar alguns obstáculos, recomecei a fazer o que eu mais amava: a pintura.


Fiz pintura na seda durante alguns anos, em seguida comecei a pintar na porcelana em 2003; inicialmente queria um jogo de pratos pintados a mão. Como o valor era excessivo, resolvi aprender a técnica e pintar o meu jogo de jantar. Então comecei uma formação com esse objetivo, pois queria um trabalho diferenciado daqueles que já existiam no mundo da porcelana. Resumindo, isso foi só o início de algo novo na minha vida; quando me dei conta já estava pintando várias peças e apresentando minhas pinturas em exposições na Suíça e ao redor do mundo. Entre viagens e exposições, ensino pintura sobre porcelana no meu atelier em Bellevue, Genebra. Meu maior prazer e compartilhar essa paixão.


A porcelana é um material nobre baseado nos quatros elementos, sobre os quais eu posso me expressar de diversas maneiras. Meus estilos são figurativos e abstratos. Meu trabalho é moderno e colorido, refletindo a minha origem brasileira, terra de luz, música e praias ensolaradas de onde vem minhas inspirações. Devido a isso, pintei uma peça especialmente para o Museu do Samba (RJ), que foi aceita com muita alegria pelos organizadores.


Em 2011 descobri que era possível modelar a pasta de porcelana e apresentei um projeto inovador: modelar roupas em porcelana. E pela primeira vez foi apresentado em desfile vestuários em porcelana em Lisboa, Paris, San Francisco e Genebra. Posteriormente, fiz uma exposição como tema arte e vinho. Com garrafas de vinho fundidas associadas à porcelana, com a ideia de imortalização dos momentos festivos.


De 2005 a 2021 participei de exposições coletivas e individuais, de San Francisco a Tóquio, passando pelo Rio de Janeiro e várias cidades da Europa. Eu tive o privilégio de ser júri em Lisboa (2014) e em Kyoto (2018) e presidente do júri no Porto (2011) e Bangkok (2013). O meu trabalho foi premiado na França, na Suiça e Estados Unidos.

​ Meu projeto é levar essa arte para a cidade onde eu nasci, proporcionar àquelas pessoas que desejam crescer no mundo da arte e que lhes falta é a oportunidade.


1.261 visualizações117 comentários